Quem sou eu

Minha foto
São Miguel dos Campos, Alagoas - Brasil, Brazil
BIÓLOGA/PSICOPEDAGOGA/EXTENSIONISTA EM GESTÃO DA PROMOÇÃO DA SAÚDE.

Sejam bem vindos!

Sintam-se a vontade para comentar as postagens e participar das enquetes.
Este Blog estará sempre em construção buscando inovações que venham satisfazê-los. Enviem também, sugestões através do e-mail: cnubia@hotmail.com
Obrigada!

domingo, 26 de fevereiro de 2012

A Desvalorização Profissional é Regida no Âmbito de Pessoas não Visionárias.


Estar entre os muitos que estudam, formam-se, capacitam-se, dedicam-se ao trabalho com afinco, mas, que não têm o devido reconhecimento, não é fácil! 

A palavra desvalorizar, ou seja, depreciar; tirar o valor, por si só, já é totalmente desprovida de humanidade. Isso para pessoas que realmente trabalham e amam o que fazem, é um colapso na auto-estima. Sem falar que esta palavra, caminha junto com a desigualdade capitalista, onde aquele que mais trabalha, é o que menos ganha. 

Nesse meio, surge o tal “espírito de porco”. Geralmente, é aquele indivíduo preguiçoso que aproveita-se do trabalho e preparação de outros, para engrandecer-se com as ideias, sugestões, projetos, como se fossem seus, e com isso, alcança benefícios perante seus superiores e/ou sociedade em geral. É um ser totalmente desprovido de caráter que negligencia os direitos e sentimentos dos outros, para suprir o seu próprio. É capaz de tudo para beneficiar-se! E o pior... Estão em todas as partes dentro da sociedade. 

A falta da sensibilidade e/ou capacidade de um administrador, em detectar os verdadeiros idealizadores das benfeitorias, favorece ainda mais, para a falta de valorização em todos os setores de trabalho, e propicia a multiplicação dos “espíritos de porco” e a perpetuação da desumanização no trabalho. 

Um trabalhador desvalorizado torna-se desmotivado para continuar exercendo a função na qual foi contratado. Perde total interesse e rendimento no trabalho. 

É necessário que haja mudanças na mentalidade da maioria dos contratantes. Pois, um bom administrador deve ser visionário e coerente nas suas contratações, referenciando principalmente a formação do contratado; O salário deve ser justo e conivente a sua formação; O trabalho deve ser acompanhado mais de perto; Os resultados negativos deverão ser avaliados, re-analisados, para serem novamente testados sem que haja qualquer constrangimento ao contratado, afinal, todos estão sujeitos a erros. Já os resultados positivos, devem ser elogiados e apresentados aos demais funcionários como atitude de reconhecimento e valorização. 

Uma administração que contrata profissionais formados e estimula a autonomia dos trabalhos em equipe, paga salários justos e valoriza seus funcionários, com certeza, colherá excelentes resultados no futuro!

2 comentários:

José María Souza Costa disse...

CONVITE
Tenho um página muito simplória na internet, aonde escrevinho alguns pensamentos, poemas, poesias ou mesmo textos diversificados. Não seria um blogue. Um blogue, é mais complexo, mais completo, mais colorido. Ainda assim, estou a lhe convidar a ir até lá, visitar-me, e se possivel seguirmos juntos por eles. Estarei lá, muito grato, esperando por Você.
http://josemariacostaescreveu.blogspot.com

Unknown disse...

E como acontece isso no Brasil...!!
Depois reclamam do baixo desempenho profissional. Não oferecem subsídios que estimulem o funcionário a dar o melhor de si e ainda reclamam por que o país vai mal...!!!!